Cartofilia: Coleções de cartões-postais

  Com o advento da internet e seus cartões online, acabou um pouco do charme de comprar um cartão-postal em qualquer canto do mundo e enviar para um conhecido, amigo ou parente, provando que esteve no lugar, conhecendo “in loco” o tal ponto turístico ou paisagem de tirar o fôlego.

   Esses cartões ainda são vendidos ao redor do mundo, mas com a facilidade da rede internacional de informações, ficou mais cômodo, clicar e envia um cartão virtual para seus amigos e familiares, acabando com o charme de enviar pelo correio, porém ganhando em tempo e agilidade.

   Mas, devido a tantas pessoas apaixonadas pela prática de armazenar os cartões-postais que receberam de presente, começou-se dessa forma as coleções de cartões-postais, que hoje é conhecida por Cartofilia que “é a denominação que se dá ao colecionismo de cartões postais,(sic) hobby que está em expansão.” Mesmo com os cartões virtuais se popularizando, o que poderia ser o fim dos cartões físicos, os valores se inverteram e  “Atualmente, a internet ajuda muito quem deseja receber postais das localidades mais variadas. Talvez o site mais usado para tal fim seja o Postcrossing, onde é possível fazer trocas com cartofilistas de dezenas de países.”  (Wikipédia, 2015)

    Não há uma regra definitiva para quem quer colecionar cartões-postais, mas ao começar sua coleção pode utilizar uma classificação simples para não se perder, tais como, colecionar cartões de flores, locais turísticos, paisagens, pessoas, desenhos animados, etc… Ou seja, uma coleção temática. Segundo a enciclopédia livre Wikipédia (2015) “Geralmente, o objetivo maior de um cartofilista é a obtenção de cartões-postais do maior número possível de países, normalmente postais que contenham a foto de alguma paisagem ou construção, por exemplo.”(Wikipédia, 2015)

   Esse tipo de coleção não demanda grandes gastos para comprar os objetos. Geralmente os cartões não são caros, mesmo os mais raros. Também pode optar por entrar em uma associação, conhecendo pessoas que tem a mesma paixão e conseguindo realizar boas trocas, não somente de conhecimentos, mas também dos objetos de sua coleção. Para qualquer colecionador, quanto mais moeda de troca tiver, melhor será para conseguir o objeto dos seus sonhos.  O que pode ser comum para você, em outro local, para outras pessoas, pode ser um objeto raro.

Curiosidade:

Segundo a Wikipédia, a enciclopédia livre (2016). O primeiro cartão-postal foi emitido no século XIX e existem versões diferentes sobre a sua invenção: Poderia ter sido o cidadão norte-americano H. L. Lipman, que juntamente com J. P. Charlton, patenteou em 18 de dezembro de 1862, o chamado “Lipman’s Postal Card”. Entretanto não são conhecidos exemplares deste cartão de antes do início da década seguinte.

Para saber mais:

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cartofilia

Acesso em: 16/10/2016

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cart%C3%A3o-postal

Acesso em: 18/10/2016

Sergio Weinfuter

Sou escritor e colunista do jornal A Tribuna Regional de Brusque S/C. Autor do livro de contos “Guerreiro das Sombras.”http://produto.mercadolivre.com.br/MLB­731863560­livro­guerreiro-das­sombras­_JM Formado em Tecnologia de Segurança no trabalho com pós­graduação em Engenharia de Segurança no Trabalho. Meu blog: http://guerreiro­das­sombras.webnode.com/ Também contribuo com artigos para o Portal Educação, Escola da Prevenção e Linkedin, onde tem meu perfil completo.

Comentários

comentarios

Deixe uma resposta